Mãe de jovem agredido por MC diz que seu filho levou coronhada

Simone relata que no dia em que o cordão sumiu, o filho saiu para um show do tio, em sua companhia. Lá, colocou o cordão do funkeiro, mas diz ter devolvido o...

Mc Tikao,Polemica

A mãe de André Lucas Oliveira Ramos, que acusa o tio, Fabiano Baptista Ramos, o MC Tikão, de agressão, disse que o filho levou uma coronhada do funkeiro. Simone da Glória Oliveira relatou ao EXTRA que o músico tinha uma arma em punho quando agrediu o rapaz. Ela afirma, ainda, que André Lucas foi ameaçado pelo tio, que o acusou de roubo.

Como EXTRA revelou na última semana, em janeiro deste ano o MC virou réu em processo na 2ª Vara Criminal de Madureira, no qual responde por lesão corporal decorrente de violência doméstica. A agressão foi em 29 de dezembro de 2016, em Oswaldo Cruz. Em entrevista ao EXTRA, Tikão afirmou que deu uma “coça” no sobrinho após o jovem ter perdido o seu cordão de ouro.

Simone relata que no dia em que o cordão sumiu, o filho saiu para um show do tio, em sua companhia. Lá, colocou o cordão do funkeiro, mas diz ter devolvido o acessório. O rapaz afirma não lembrar o que aconteceu dali em diante, pois estava alcoolizado. Simone relata que o filho foi acusado pelo tio de ter roubado a peça.

— Dois dias depois, ele (Tikão) já chegou com a arma em punho, dando coronhada no meu filho. Entrou no apartamento da mãe dele com uma arma dizendo que ia matá-lo. A avó do meu filho conseguiu segurar a mão do Tikão e falou para o meu filho para correr. Mas ele conseguiu dar uma coronhada na cabeça do meu filho, depois desceu atrás dele procurando pelo estacionamento do condomínio — conta.

André Lucas chegou na casa da mãe ensanguentado. Ela o levou para a UPA de Rocha Miranda, onde ele levou três pontos na cabeça. Depois, fizeram queixa na 30ª DP (Marechal Hermes)

Ao EXTRA, Tikão admitiu, na última semana, ter agredido o sobrinho, filho de seu irmão. Ele afirmou que emprestou o cordão para o jovem, que voltou para casa sem ele, além de bêbado.

— Liguei para o meu irmão e ele falou: ‘Faz o que você achar melhor. Dá uma coça nele porque você foi mais pai do que eu’. Eu sou o tio, eu posso. Além disso, o pai liberou. Eu dei uma coça nele, bati bem para ele aprender que não é isso que se faz. Fui na delegacia e expliquei tudo o que aconteceu — admitiu.

O funkeiro já responde a outro processo, por associação para o tráfico de drogas. Ele é acusado de ter ajudado na fuga do traficante Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, da Rocinha , em setembro de 2017. Foto: Reginaldo Pimenta / Raw Image / 06.12.2017 

Caso seja condenado, MC Tikão pode pegar de três meses a três anos de prisão. O funkeiro já responde a outro processo, por associação para o tráfico de drogas. Ele é acusado de ter ajudado na fuga do traficante Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, da Rocinha , em setembro de 2017, quando as Forças de Segurança iniciaram uma operação para tentar conter a guerra pelo controle do tráfico na comunidade.

Segundo investigação da Delegacia de Combate às Drogas (DCOD), Rogério fugiu da comunidade de São Conrado na garupa da moto pilotada por Fabiano. Ainda de acordo com o inquérito, o funkeiro é íntimo do traficante e participou de reuniões de sua quadrilha. Além disso, ficou em algumas situações com armas de Rogério 157, tendo feito disparos de arma de fogo durante bailes funk. Tikão chegou a ser preso, mas foi solto pela Justiça um mês depois. Ele responde ao processo em liberdade.

Comentários

Deixe a sua opnião